O coronavírus e os gatos


A atual situação de pandemia causada por um novo vírus de origem animal despertou uma infinidade de dúvidas em todas as pessoas que desfrutam da companhia de um gato em suas casas. Essas perguntas têm aumentado nos últimos dias, devido às notícias que mostraram o contágio de um gato doméstico e de felinos alojados em zoológicos.

Sempre nos baseando nas evidências científicas disponíveis até o momento, vamos explicar se os gatos podem ter coronavírus ou não, e se podem transmiti-lo para as pessoas.


COVID-19 e os gatos - Casos de contágio


Como explicamos, a nova doença COVID-19 pode ser considerada uma zoonose, o que significa que foi transmitida de animais para humanos. Nesse sentido, podem surgir perguntas sobre quais animais podem nos infectar com esse coronavírus ou quais outras espécies podem estar infectadas. Nesse contexto, o papel dos gatos vem ganhando importância nos últimos dias e tem sido questionado se os gatos podem ter coronavírus. Isso se deve ao fato de que começaram a aparecer notícias que relatam a descoberta de felinos doentes. O primeiro caso foi o de um gato na Bélgica, que não apenas testou positivo para o novo coronavírus em suas fezes como também sofreu sintomas respiratórios e digestivos. Além disso, outros felinos, tigres e leões, supostamente positivos, foram relatados em um zoológico de Nova York, mas apenas uma tigresa foi testada. Nesse caso, alguns deles apresentavam sinais respiratórios da doença. Porém, a verdade é que, no caso do gato belga, já recuperado, não foi determinado que seus sintomas eram devidos ao coronavírus e, em ambos os casos, o vírus veio dos cuidadores humanos dos animais. Levando em consideração as milhões de pessoas no mundo potencialmente positivas para o coronavírus que vivem em contato com gatos, e o número mínimo de casos relatados até hoje nesta espécie, podemos dizer que a presença de COVID-19 neles é anedótica.


Os gatos podem contagiar humanos com COVID-19? - Estudos realizados


Embora o novo coronavírus tenha sido identificado há pouco tempo, foram realizados muitos estudos científicos que buscam ampliar o conhecimento a seu respeito. Entre eles, buscou-se responder à questão de saber se os gatos podem ter coronavírus. Sendo um animal acostumado a viver em contato próximo com as pessoas, entende-se a relevância de determinar essa questão. Nesse sentido, vários estudos se destacam. O primeiro, de Shi e colaboradores, foi divulgado recentemente. Nele, concluiu-se que os gatos podem contrair o vírus, que consegue se replicar em seu corpo, causando alguns sintomas respiratórios de natureza leve. Além disso, esses gatos podem infectar outros congêneres saudáveis. Nesse mesmo estudo, os furões se encontram na mesma situação. Por outro lado, em cachorros, a suscetibilidade é muito mais limitada e outros animais, como porcos, galinhas e patos, não são nada suscetíveis. No entanto, mesmo que as manchetes possam te alarmar, a verdade é que o estudo deve ser examinado em detalhes. Os gatos participantes foram expostos a doses muito altas do vírus, que em nenhum caso poderiam ocorrer em um ambiente natural. Ainda assim, a suscetibilidade foi muito baixa, assim como a capacidade de transmitir o vírus, que foi considerada muito limitada. Outros estudos desse mesmo ano chegaram a conclusões semelhantes. Assim, a partir da análise sorológica de 102 gatos realizada por Zhang et al, deduz-se que apenas 15 foram positivos, mas somente três apresentaram reação imunológica. Outros estudos ainda não traduzidos da China buscaram o novo coronavírus em gatos, cachorros, furões, raposas e guaxinins com sintomas ou mortes respiratórias inexplicáveis. Todos esses animais, mais de 800 no total, foram submetidos a testes de PCR para procurar o vírus. Todos eles testaram negativo. Por todos esses motivos, as organizações envolvidas na saúde pública humana e na saúde veterinária concluem que, com base nos dados coletados até o momento, os gatos não têm relevância para a COVID-19. Atualmente, não há evidências de que animais de estimação transmitam a doença, e a transmissão humano-animal ocorreria apenas em situações excepcionais. Ainda assim, é recomendável que as pessoas positivas para o coronavírus deixem seus gatos sob os cuidados de familiares e amigos ou, se não for possível, mantenham as diretrizes de higiene recomendadas.


O coronavírus felino, diferente do COVID-19


É verdade que os gatos podem ter coronavírus, mas de outros tipos. Por isso é possível ouvir falar sobre estes vírus no contexto veterinário. Eles não se referem ao SARS-CoV-2 ou COVID-19. Durante décadas, sabe-se que um tipo de coronavírus, muito difundido em gatos, causa sintomas a nível digestivo, e que geralmente não é grave. Contudo, em alguns indivíduos, esse vírus sofre mutação e é capaz de desencadear uma doença muito grave e mortal conhecida como PIF, ou peritonite infecciosa felina. De toda forma, nenhum desses coronavírus felinos têm relação com o COVID-19.




https://www.peritoanimal.com.br/


26 visualizações

© 2020 Cooagrical 

CONTACTOS

Sede:    

Rua da Palmeira, nº9

Cruz Armada -Imaginário

2500 - 292 Caldas da Rainha

Tel: 262 830 250

 

Loja:

Rua do Sacramento, nº 12

2500-182 Caldas da Rainha

Tel: 262 842 145

Email:

geral.cooagrical@gmail.com

  • Facebook Social Icon
  • Instagram
SIGA-NOS EM