O que é que devo fazer quando a minha Orquídea está a morrer?


Como recuperar uma orquídea: dicas para saber o que fazer em situação SOS


As orquídeas assim como todas as outras plantas com flor possuem um ciclo de vida que se reinicia várias vezes explicado pelo facto de estas plantas florescerem periodicamente. Durante este ciclo, são vários os fatores que podem interferir no crescimento e desenvolvimento das plantas originando até em casos extremos a sua morte. No que diz respeito às orquídeas, e caso possua estas plantas em casa, deve prestar-lhes uma atenção redobrada uma vez que são plantas bastante sensíveis e que por essa razão exigem cuidados bastante específicos.


A morte de uma orquídea pode dever-se a vários fatores tais como: problemas com fungos, substrato inadequado, escassez ou excesso de água, entre outros.


Descubra quais os sinais a que deve estar atento na sua orquídea


1) Raízes com um tom amarelado, alaranjado ou até escuro; 2) Folhas com manchas ou com cor muito diferente do habitual; 3) Folhas “moles”, com uma aparência distinta do que é normal; 4) Outros fatores;


As próximas etapas de recuperação de tipo de plantas vão estar dependentes de qual é o problema em específico do qual a sua orquídea padece, e por essa razão existem sempre algumas dicas muito úteis que deve ter em consideração neste processo.


Cuidados a ter para recuperar uma orquídea


1. Tenha cuidado com a exposição direta à luz solar


A exposição direta à luz solar pode causar queimaduras nas folhas da maioria das orquídeas. Por essa razão, recomenda-se que estes tipos de plantas estejam expostos em sítios iluminados, mas que grande parte do tempo usufrua de condições de sombra. Tendo isso em consideração, as varandas de casas ou apartamentos podem ser bons locais, mas deve garantir que estas recebam luz solar pelo menos da parte de manhã.

Esteja atento(a) a estes sinais: • folhas amareladas indicam excesso de luz; • folhas estreitas, longas e de cor verde bem escura indicam iluminação deficitária;

2. Troque de vaso


Mudar a sua orquídea para um vaso novo pode ser uma grande ajuda. O que deve ter mais em atenção é que o novo vaso deve ser ligeiramente maior que o anterior, mas não demasiadamente maior. Escolha um novo vaso com no máximo mais 3 centímetros a mais na sua largura, o que pode ser suficiente para fazer com que as raízes das suas orquídeas cresçam mais fortes e saudáveis.


3. Evite regar as suas orquídeas no momento mais quente do dia


A melhor altura para regar as suas orquídeas (evite regas abundantes e muito frequentes) é logo no início da manhã, quando as temperaturas ainda são mais baixas.


4. Escolha um substrato apropriado para orquídeas

Este passo é fundamental, uma vez que o substrato é a base onde as raízes se vão fixar e desenvolver-se.

Dois bons substratos para orquídeas são o SIRO Orquídeas Epífitas e SIRO Orquídeas.


Este substrato SIRO Orquídeas Epífitas é adequado para o envasamento e transplante de orquídeas epífitas (que são aquelas que em ambiente natural crescem agarradas aos troncos e ramos das árvores como é o caso da famosa Phalaenopsis, entre outras). Tem uma textura bastante leve e porosa que facilita a drenagem e arejamento necessários para a preservação de uma humidade de longa duração.

Para além disso, este substrato é enriquecido com uma adubação específica de libertação controlada e lenta, que assegura uma boa nutrição por vários meses. Este também é um factor essencial uma vez que a adubação deve ser controlado e monitorizado para menores resultados possíveis.


O SIRO Orquídeas, é um substrato especial para o envasamento e transplante de orquídeas terrestres tais como: Cymbidium, entre outras.

Este substrato simula o habitat natural das orquídeas, caracterizando-se por uma textura grossa e fibrosa bastante leve e porosa que garante uma drenagem e arejamento adequados para a preservação de uma humidade equilibrada. Enriquecido com uma adubação específica de adubos de libertação controlada e lenta que asseguram uma nutrição equilibrada e adaptada até 9 meses.






5. “Limpe” as suas orquídeas sempre que necessário


As orquídeas precisam de estar sempre limpas e cuidadas. Para tal, é importante que as folhas mais escuras, queimadas e doentes devem ser eliminadas. Este procedimento evitará a contaminação por fungos.

6. Ajuste as regas das orquídeas à época do ano

No inverno, como a evaporação é menor, a quantidade de regas deve ser menos frequente. Pelo contrário, no verão, deve regar mais frequentemente verificando previamente se a terra está seca, através do teste do dedo.





Informação retirada: https://acientistaagricola.pt/como-recuperar-uma-orquidea/

44 visualizações

© 2020 Cooagrical 

CONTACTOS

Sede:    

Rua da Palmeira, nº9

Cruz Armada -Imaginário

2500 - 292 Caldas da Rainha

Tel: 262 830 250

 

Loja:

Rua do Sacramento, nº 12

2500-182 Caldas da Rainha

Tel: 262 842 145

Email:

geral.cooagrical@gmail.com

  • Facebook Social Icon
  • Instagram
SIGA-NOS EM