Ouriço-cacheiro na horta: tudo o que deve saber sobre este auxiliar


Já encontraram algum ouriço-cacheiro na horta?


Há quem chame o ouriço-cacheiro de ouriço-terreste, ouriço-cacho, porco-espinho ou simplesmente ouriço. O nome científico deste animal é Erinaceus europaeus e pertence à família Erinaceidae, que é composta por 16 espécies. É nativo do continente europeu e é possível encontrá-lo facilmente em Portugal, na natureza.

Mesmo que nunca tenham visto um ouriço-cacheiro na horta, aposto que já viram fotos/vídeos onde seja possível aprender um pouco mais sobre as suas características.

Uma das características mais marcantes é a presença de espinhos, revestindo o seu corpo ( com execpção do seu focinho e “barriga”. A presença de espinhos pelo seu corpo é de tal maneira marcante que acabam por cobrir o seu dorso e flancos. Sabiam por exemplo que cada ouriço cacheiro possui cerca de 6000 espinhos? Incrível não é?

Os espinhos presente no ouriço-cacheiro nada mais são que pêlos modificados que se movem ou não consoante o controlo efetuado pelos seus músculos. Na barriga, o seu pêlo é esbranquiçado.

Um dos comportamentos mais marcantes do ouriço-cacheiro quando se sente ameaçado é o ” enrolar sobre si próprio”, escondendo dessa forma outras partes do seu corpo como a cabeça e membros. O resultando desta “estratégia de defesa” é que o ouriço se transforma numa “bola de picos”.


Além da presença de espinhos, o ouriço-cacheiro caracteriza-se por possuir uma cabeça que facilmente se distingue do resto do seu corpo. Possuem olhos grandes, orelhas pequenas e uma cauda muito pouco proeminente.

Distinguir os ouriços-cacheiro machos das fêmeas pode não ser uma tarefa muito fácil dado que não existe dimorfismo sexual ( não existem características evidentes que permitam distinguir estes seres vivos de ambos os sexos). As características que podem ajudar na identificação do sexo destes animais é a presença de testículos intra-abdominais e o pénis com um bom desenvolvimento nos machos e a presença de uma vagina perto do ânus e cinco pares de mamilos nas fêmeas. Ouriços-cacheiros com pesos baixos (cerca de 500 gramas) apresentam mais dificuldade em sobreviver no período do ano onde hibernam. Um ouriço-cacheiro vive em média 3 anos.


Como se comporta o ouriço-cacheiro?

Os ouriços-cacheiros gostam de zonas com muitas árvores uma vez que estas permitem que eles se protejam melhor além de serem um excelente abrigo.

Gostam de áreas com alguma humidade, razão pela qual facilmente encontramos estes seres vivos nas florestas. O ouriço-cacheiro é um animal activo que se movimenta principalmente durante a noite.

Alimenta-se de insectos, frutos silvestres, minhocas, caracóis, sementes e pequenos répteis. Apesar de terem umas patas muito pequenas, são capazes de deslocar-se durante distâncias consideráveis à procura de alimento (especialmente durante o dia).

São solitários e muito pouco agressivos. Para hibernar usam tocas que cavam no solo, especialmente entre os meses de Novembro e Março. Nas alturas mais quentes do ano, os ouriços-cacheiros acabam por se refugiar em locais com muita vegetação.


No nosso país, os ouriços acasalam entre os meses de Janeiro,Fevereiro, Agosto e Setembro. Na maioria das vezes apenas acasalam uma vez por ano, sendo à fêmea atribuída a função de construir um ninho com penas e palhas para depois cuidar da sua ninhada.

O período de gestação destes seres vivos tem a duração de cerca de 35 dias e daí podem nascer cerca de duas a seis crias.

Infelizmente, por não se movimentarem com muita rapidez são muito susceptíveis a serem atropelados. Embora não sejam uma espécie de risco, podem ser predados por espécies como raposas, texugos e até cães.

Culturalmente e economicamente não apresentam particular interesse apesar de em tempos serem capturadas para fins gastronómicos. Atualmente a sua captura é proibida e reúnem muita estima por parte do ser humano. São inofensivos.


Ouriço-cacheiro na horta: porque é bom sinal?

Os ouriços-cacheiros alimentam-se muito de insectos como escaravelhos, aranhas, caracóis e lesmas, apesar de serem omnívoros. Dessa forma, a presença destes organismos na horta pode ajudar a controlar certas pragas ( apesar de também se puderem alimentos de insectos auxiliares). Porém, as vantagens inerentes da presença de ouriços-cacheiros para ajudar a controlar pragas e doenças acaba por se sobrepor a possíveis desvantagens.

Dado que os ouriços-cacheiros gostam de habituar locais com humidade, verdura, arbustos, pedras e troncos, encontrar um ouriço-cacheiro na horta é sinal de que o habitat da sua horta tem boas condições ambientais.

Para mantê-los o maior tempo possível na sua horta é importante que deixe na sua horta alguns espaços sem intervenção tais como sebes ou arbustos para funcionarem como refúgio.

Garanta ainda que estes animais possuem acesso facilitado a fontes de água. Se a sua horta não possuir nenhum, deve colocar algum num local discreto. Quanto à alimentação não precisa de se preocupar muito. Têm uma alimentação diversificada e caso seja necessário, são capazes de percorrer boas distâncias em busca de alimento.


https://acientistaagricola.pt/


5 visualizações0 comentário